Desejo Proibido - Sophie Jackson

Desejo ProibidoTítulo: Desejo Proibido
Autor: Sophie Jackson
Editora: Arqueiro
Páginas: 416
*Livro cedido pela editora para resenha
Desejo Proibido - Primeiro livro de uma trilogia, Desejo proibido é uma história de amor e redenção, de universos distantes que se aproximam e se fundem numa paixão avassaladora. Seu amor é proibido, mas não pode ser ignorado. Katherine Lane nasceu em berço de ouro. Filha e neta de senadores, a bela ruiva de olhos verdes e curvas perfeitas se formou em Literatura e surpreendeu a todos ao decidir dar aulas em uma penitenciária. Mas quando Carter, um detento inteligente e perigosamente sexy, desperta ao mesmo tempo a raiva e o desejo de Kat, ela é forçada a admitir para si mesma que a decisão de lhe dar aulas particulares pode ter sido motivada não pela generosidade, mas sim pela crescente atração entre os dois. Embora a família e os amigos de Kat temam que a paixão destrua sua carreira e sua vida, tudo o que ela quer é ficar com esse homem que a faz sentir-se completa. Porém Carter guarda um segredo que tanto pode unir seus destinos para sempre quanto afastá-los de uma vez por todas. "Bem escrito e viciante. Impossível parar de ler." - The Romance Cover
   Pensar que o amor surge em qualquer lugar, com qualquer um, talvez seja uma forte verdade que muitos de nós -independente do nível de açúcar no coração- demoramos a perceber, ou até mesmo aceitar. Mas os livros, tanto aqueles ficcionais, quanto os que contam uma história baseada em fatos reais, tendem a nos mostrar que o amor pode surgir sim dos lugares mais impossíveis e até mesmo improváveis. Desejo Proibido foi um livro que chegou para quebrar paradigmas. Tanto dos próprios personagens e protagonistas, quanto dos leitores no geral. Se você leu este livro e aceitou de primeira o fato de que uma professora de literatura inglesa se apaixonou por um presidiário, então eu te admiro muito. E se você leu, mas não conseguiu aceitar até o final: cara, como você conseguiu? 


   Kat, ou Katherine para sua mãe, passou na sua infância o que nenhuma criança precisa passar: Ver seu pai morrer apanhando de marginais desconhecidos, no meio de uma rua, até tudo ser finalizado por um tiro. E isso resultou em pesadelos para o resto da vida. Mas não era só a morte de seu pai que assombrava seus sonhos. Um herói. Seu herói. Um garoto desconhecido que, indo contra a vontade da menina de querer salvar o pai (mesmo com seus nove anos), levou-a bem longe do acidente para deixa-la em segurança. Por muito tempo seus amigos e parentes achavam que esse garoto era apenas fruto da sua imaginação, mas Kat sabia no fundo que ele estava em algum lugar. E depois de dezesseis anos da morte do pai, ela sabia que seu trabalho de professora de literatura em uma prisão era a melhor maneira de se redimir com seu falecido pai, mas não se deu conta de que, quanto mais trabalhava lá, mais perto estava de reencontrar aquele que salvou sua vida. 


  Carter nasceu pagando dívidas, por isso, não vacilou ao ser preso por um crime que ele não cometeu. Com um gênio forte e um semblante desafiador, o presidiário acabou tendo como proposta para conseguir responder em liberdade, começar a frequentar as aulas de literatura do presídio. E para a surpresa de todos, Carter era um leitor assíduo, e um grande conhecedor das obras literárias, tal como Shakespeare. Porém, seu modo agressivo fez com que em sua primeira aula, ele já fosse expulso. O fato é que seu modo não intimidou Kat, a professora, que tinha um pulso muito firme ao lidar com aquele tipo de problema. 


  Paralelamente, Kat sentiu uma necessidade de ajuda-lo, e por isso ofereceu dar aulas particulares à ele. O que nenhum dos dois sabiam, entretanto, é que ambos estavam ajudando um ao outro, e quando um sentimento começa a aproxima-los, tudo entra em jogo. Desde o emprego de Kat, até mesmo o relacionamento com sua família. 

"Seu gosto forte, com uma pitada de fumaça. Era sublime. Era como se ela tivesse procurado por ele durante toda a vida. Ele fazia sua cabeça parecer leve e pesada, excitada e apavorada, tudo ao mesmo tempo."
   Desde o momento que decidi lê-lo, tinha criado uma imagem do livro na minha cabeça. Algo sobre um relacionamento diretamente dentro do presídio, onde afetaria a relação aluno/professor, que nós leitores conhecemos bem. Mas, curiosamente, a abordagem de Sophie hora nenhuma foi essa, e talvez isso fez com que minhas impressões do livro tivessem variado tanto no decorrer da leitura. 


   Com uma linguagem rápida e singular, a autora descreve um amor fantasioso, entre duas pessoas completamente distintas que precisam lutar contra o mundo para ficarem juntas. Mostra como o ser humano consegue ser preconceituoso ao falar de relacionamento: seja por conta da cor, da classe social e -assim como o protagonista citou- a ficha criminal. Mas acima de tudo, ensina que o sentimento mais puro e sincero ainda é o amor. E indo a favor dele, nada no mundo pode impedir a felicidade, nem mesmo a hipocrisia de tantos personagens desse livro. 



   Se eu tivesse que ressaltar, entretanto, algo que não me agradou, de longe seria a extrema dose de romance dada à algumas cenas. Algumas poucas, eu garanto. Mas sabe aquele "drama" todo que muitos narradores usam ao descrever o tamanho do amor? Ou a intensidade do sentimento? Então, é disso que estou falando. 


   É uma leitura deliciosa, que te fará suspirar, chorar e ficar angustiada com as decisões dos personagens, assim como as consequências de seus atos. Um livro que te ensina o verdadeiro valor do amor, que em qualquer época, continua sendo o gás que move vidas e, como nesse caso, uma salvação. 

“Pela primeira vez em muito tempo –murmurou ele – eu não me sinto como se estivesse perdendo algo [...] Sinto como se eu estivesse no lugar certo.”
   Recomendado para quem curte um bom romance, com uma dose de drama e de sexo, junto com personagens envolventes e um enredo (e protagonista) irresistível!


Espero que tenham gostado da resenha!
Adicionem no Skoob e compare preços. 

Beijos,
Mar!


4 comentários

  1. Oi, eu nunca me interessei por livros assim, mas confesso que na vida real, concordo plenamente que o amor pode acontecer em qualquer lugar! Você resenha muito bem! E por mais que esse nao seja meu tipo preferido, fiquei bem curiosa!!!
    http://literafeto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu não sou muito chegada a ler esse tipo de livro, mas gostei da sua resenha, explica bem a história! Talvez um dia eu resolva ler esse livro, só por curiosidade!
    Blog favoritado com sucesso! Seu blog é demais <3
    http://aceitalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Do tipo de livro que amo, adorei a resenha.
    Adorei seu blog também, que lindo <3
    Sucesso
    Beijos, Mari
    http://literacurablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu não tive problema com o relacionamento professora/detento, rsrs. Mas acho que eu sou muito livre em respeitar relacionamentos dos outros (menos pedofilia e zoofilia), diria que respeito relacionamentos em que as partes tem capacidade de pensar e concordar. Eu gostei do livro e curti o direcionamento da autora também.
    http://ocantinholiterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não deixem de comentar e, claro, deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir!