[Mudando de assunto] Não se preocupe comigo

Vocês estão me perguntando há tempos o motivo do meu sumiço, né? Dá uma olhada no que eu escrevi e tirem as próprias interpretações! Não deixem de comentar aí em baixo! 
Então eu voltei, finalmente!
Que saudade 

     Não se preocupe, guardarei nossas lembranças. Guardarei todas as nossas fotos reveladas, os nossos sorrisos estampados. Lembrarei todos os momentos em que fomos felizes e prometemos a eternidade. Deixarei como memória mais bonita, um conjunto de momentos. As nossas cartas ficarão guardadas para que eu mostre aos meus filhos –quem sabe- futuramente.

    Não se preocupe, darei valor a o que fomos. Não diminuirei a intensidade do que vivemos ou dos planos que fizemos. Darei valor a tudo que você fez por mim, desde o primeiro dia até o último. Não levarei como memória as nossas brigas onde você falou mais do que queria, levarei a forma como ambos reconhecemos nossos erros e nos tornamos (pelo menos era o que aparentava) mais maduros. Recordarei do seu cheiro, do seu abraço, do seu beijo -quando calhar- e deixarei guardado no meu coração, a maneira como sua família me recebeu.

    Não se preocupe, tratarei de ser feliz. Não é só porque o ponto final veio daqui, que doeu pouco. O seu travesseiro não foi o único a receber lágrimas e lágrimas, perguntas como “por quê? Por que comigo?” – que por sinal, nunca serão respondidas.

    Tratarei de sorrir com a mesma frequência que sorria (você sabe: sempre), e deixarei o coração falar mais alto de novo. Nunca haviam me avisado que eu precisava pensar em mim primeiro. E não era egoísmo, mas sim, uma decisão de tomar o rumo certo, doa a quem doer. E sabe, doeu. Em você, em mim. Mas tudo passa.

    Não se preocupe, já decidi não me preocupar. Não quero tentar descobrir se você já me esqueceu, ou se está tentando. Não me preocupo com o rumo das suas decisões amorosas –por mais que zelo por suas atitudes- não me preocupo com suas amizades e o que pensam de mim. Afinal, o que eles sabem senão o que lhes contaram?

    Deixarei todos os nossos infinitos momentos guardados comigo. Não revelarei mais do que achar confortável e nunca mentirei sobre o que eu senti por você durante esses meses. Não estou te prometendo, estou apenas avisando.

    Mas por favor, não corra atrás de mim. Não mande mensagens dizendo o que você não quer e não diga o que você quer escutar, eu não retribuirei. Da mesma maneira que os sentimentos se intensificaram rápido no início... bem, eles se foram. E eu estou bem assim. Espero que você também esteja.

    Acho que agora é cada um para um lado. A gente se esbarra por aí, ou em festa de amigos em comum ou em lugares em comum. Mas dessa vez, é só um esbarrão. Não terá sentimento, muito menos repugnância. Seremos dois estranhos assim como fomos um dia.

   Sem arrependimentos, lamentações, promessas e preocupações eu digo o que está estagnado há muito tempo: Adeus.

Amanhã começa a maratona de resenhas! Preparados?
Beijos,
Mar! ♥