[Adaptações Literárias] A Menina que roubava livros


Olá gente!
Estava ansiosa para abrir essa coluna no blog com uma adaptação que realmente tenha sido importante para mim (em amplos sentidos). E, hoje, tive a comprovação de que nada seria melhor do que: A Menina que Roubava Livros.
Venha conferir por quê!

O aclamado Best-Seller mundial, escrito por Markus Zusak teve sua aparição nos cinemas brasileiros no final de Janeiro de 2014, e até então, vem causando polêmica nas redes sociais.

O jovem autor, nascido em 1975, tomou a liberdade de desafiar-se ao escrever um romance passado nesta época tão comprometedora e atormentadora. E o resultado obtido, felizmente, foi realmente bom. Tão bom que, o autor, conseguiu leva-lo ao cinema anos depois.
Mas o que eu achei do filme? Vamos dividir em tópicos!


  • Personagens:
Algo realmente importante para qualquer adaptação, é a coerência dos personagens no livro/filme. Neste caso, posso afirmar que me surpreendi bastante com as características de cada um deles e que, não poderiam escolher personagens melhores para a representação de:

Sophie no papel de Liesel
-Liesel: Interpretada por Sophie Nélisse (13), nossa Liesel do filme conseguiu passar todas as informações necessárias da Liesel original. 
Por mais que seu cabelo tenha ficado arrumado de mais durante todo o filme, e, em algumas partes quando ela deveria estar suja... estava quase brilhando, não podemos deixar de parabenizar a atriz pelo talento e pelo carisma.

Nico no papel de Rudy
-Rudy: Não poderia existir ator melhor para interpretar Rudy senão Nico Liersch (13). Se ele não havia me conquistado (como conquistou diversos leitores) no livro, conseguiu arrancar meu coração no filme. Que menino mais lindo! Que sorriso! E claro, mais um talento que merece atenção. 
Rudy era o melhor amigo de Liesel. Melhor amigo apaixonado . Um amor!

Ben no papel de Max
-Max: Ao contrário de Rudy, Max já havia me conquistado no livro e essa conquista apenas se fortaleceu com o filme. Ben Schnetzer (23) interpretou o papel com leveza e facilidade admirável. 
Max era um Judeu que foi protegido pela família de Liesel durante partes da Guerra e que conquistou uma amizade linda com ela.

Geoffrey no papel de Hans
-Hans Hubbermann: Geoffrey Rush (62) é o próprio personagem. Em toda história das adaptações, este ator realmente merece destaque por conseguir passar uma imagem tão real de Hans. Não dá para não se sentir "acolhida" por ele. 
Hans era pai de Liesel e um ser humano exemplar, sempre disposto a ajudar quem for preciso... Mesmo estando no meio da Segunda Guerra e você sendo... bom, um Judeu!

Emily no papel de Rosa
-Rosa Hubbermann: Quem, no livro, já quis espanca-la nos primeiros momentos, se preparem para o filme: A vontade de espancar aumenta a nível master. E assim, parabenizo a atriz Emily Watson (47), que conseguiu refletir a imagem do personagem original de uma maneira esplendida e encantadora!
Rosa era mãe de Liesel, que de início, não mostrava muita felicidade com a presença dela... Mas vai melhorando, assim como no livro.

-Morte: Ah, a Morte. Nossa querida narradora que nos assombrou no livro. Mas e no filme? Que voz era aquela? Achei o narrador muito forçado e, se formos ver, a quantidade de vezes em que ela apareceu no filme é mil vezes menor do que no livro. Mas não é algo com que temos que nos preocupar. Não dá para desmerecer o filme apenas com este pequeno fator.


  • Cenário:

Acredito que todos os esforços foram recompensados com os cenários. Conseguiram desenvolver uma paisagem tipicamente Alemã com direito a muita neve e arquitetura bem trabalhada. Passaram realmente uma imagem daquela época, com muitos carros antigos e vestimentas características.






  • Roteiro:

Este é o ponto crucial para qualquer adaptação que se preze. 
Quem já o leu, sabe o quão profundo e intenso é o livro e o tanto que foi trabalhado esta ideia de proteção ao Max e até mesmo o roubo dos livros de Liesel. 
Estes são alguns pontos que realmente, você não podem criar esperanças. 
Por mais que este post esteja rendendo 1001 elogios, tenho que confessar que, fiquei atormentada quando parei para comparar o filme com o livro. Cenas foram cortadas, que podem não ter tido grande importância aos diretores, mas para nós leitores, foi realmente decepcionante pois tinha um espaço realmente importante no livro. (Em alguns casos, teve importância gráfica).
Algumas passagens foram cortadas. Passagens que eu realmente queria ver em cores. 
Por trás das câmeras - A Menina que roubava Livros
O filme realmente deixou um pouco a desejar neste ponto, mas devo acrescentar que: As cenas que não foram cortadas, possuíam conteúdo admirável e com certeza colocaram várias adaptações no chinelo. 
Gostei muito da fidelidade com que as falas foram trabalhadas, pois, algumas estavam iguaizinhas do livro.
Ele arranca muitas lágrimas e te deixa com o coração partido. Eu por exemplo, chorei do começo ao fim do filme por saber o final.
Mas acredito que, aqueles que forem assistir o filme primeiro, não vão chorar como quem já tinha lido. Até porque, no final, o livro coloca o filme no chão. (Como sempre).

  • Outros:

Não sei se é em todos os cinemas ou só o daqui, mas: Letras brancas?
Achei este ponto crucial e que não poderia faltar. Por que colocaram uma letra branca, em um filme claro e cheio de neve? 
As letras tradicionais (amarelas) cairiam muito bem, pois, se colocassem preto, comprometeriam algumas cenas no porão, por exemplo.

No geral, fiquei feliz com o que encontrei nas telonas e parabenizo o diretor e toda a produção por ter reproduzido A Menina que Roubava Livros de uma maneira tão admirável. E claro, ao autor Markus Zusak por nos apresentar esta história fantástica e comovente.
Pode ser clichê, mas: Aconselho a ler o livro antes de assistir a adaptação. Ou no máximo, sair do cinema e já começar a ler!
Para quem tiver interesse, veja a resenha: A Menina que roubava livros -Resenha
Conheça o filme:

A Menina que Roubava LivrosTítulo: A menina que roubava livros
Duração: 2h11min
Durante a Segunda Guerra Mundial, uma jovem garota chamada Liesel Meminger (Sophie Nélisse) sobrevive fora de Munique através dos livros que ela rouba. Ajudada por seu pai adotivo (Geoffrey Rush), ela aprende a ler e partilhar livros com seus amigos, incluindo um homem judeu (Ben Schnetzer) que vive na clandestinidade em sua casa. Enquanto não está lendo ou estudando, ela realiza algumas tarefas para a mãe (Emily Watson) e brinca com a amigo Rudy (Nico Liersch).


Bom gente, é isso!
Espero que tenham gostado do primeiro post da coluna. 
Não deixem de comentar o que acharam!

Beijos,
Mah!

39 comentários

  1. Ainda não tive a oportunidade de assistir ao filme, mas estou super ansiosa. Aparenta ser muito bom.

    Beijos. Adorei seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaela :D
      É muito bom, assista sim!
      Ah, que linda! Obrigada <33

      Excluir
  2. Eu simplesmente amei este filme. Li o livro muito antes de ver o filme, achei a narrativa fraca no começo, e começou a ficar legal só no final, por isso digo que prefiro o filme, pela primeira vez.
    http://exceptionss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!
      A adaptação ficou realmente muito boa, mas eu ainda prefiro o livro! kkk.
      Beijos!

      Excluir
  3. Estou morrendo de vontade de ver o filme e de reler o livro.
    É tudo muito bonito, maravilhoso, fortalecedor, com ensinamentos, com amor...
    Abraços! Saphiy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Saphiy!
      Veja sim!
      Muitos ensinamentos... maravilhoso!
      Beijos.

      Excluir
  4. Bom, eu só vi o filme e adorei confesso que nem esperava muito
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Gostei do seu poste, eu ainda nao tive a chance de assistir esse filme,mais ainda quero assistir ele.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Estou doida para ver o filme, mas me falta tempo D:
    O post ficou ótimo e só aumentou as minhas esperanças de ver uma boa adaptação.
    orefugioliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda!
      Veja sim! Que bom que gostou.
      Beijos!

      Excluir
  7. A Menina que Roubava Livros foi espetacular, uma das melhores adaptações que tive a chance de assistir, sem contar que é muito fiel ao livro e ver que a escolha dos personagens foi como eu imaginava acabou ainda melhor.

    Ótimo filme.
    Um abraço!

    terradefagulhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michael!
      Uma das melhores adaptações mesmo. Sim, foi como eu disse: As partes que foram para o filme ficaram muito fiéis. E algumas até tinham as mesmas falas.
      Beijos!

      Excluir
  8. Adorei a adaptação, mas com a idade, a minha memória já não é a mesma. Ou seja, li o livro há tanto tempo que não me lembrava de quase nada, muito menos das impressões que os personagens me deixaram... Uma pena.
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Soraya!
      Leia de novo e de novo, você vai se encantar!
      Beijos!

      Excluir
  9. A adaptação foi realmente linda!
    Concordo com isso das letras brancas, porque aqui também foi assim e ficou meio complicado.
    Amei o post Mar *-*
    E fico muito feliz de saber que você gostou da história.
    Beijos!
    btocadoslivrom.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Baaabs!
      Simsim *-*
      Ah, obrigada. Adorei, amei... sem palavras!
      Beijos.

      Excluir
  10. De uma forma geral, acho que o filme de A Menina que Roubava Livros cumpriu o seu papel. Estava particularmente com medo de não aparecer a Morte. Fiquei surpresa pq ela tem voz masculina, quando eu sempre imaginei uma mulher huahuahuaha. Mas, no geral, eu curti o filme.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Kel!
      Com certeza!
      Eu também sempre imaginei uma mulher na voz da morte.. Acho que por Morte ser uma palavra no gênero feminino!
      Eu também!
      Beijos.

      Excluir
  11. A adaptação que eu mais gostei até agora! A atuação da Sophie e do Ben, nossa, me surpreendi. Geoffrey então, incrível como sempre. O cenário, a fotografia, a trilha sonora (que está concorrendo ao Oscar *o*), foi tudo incrível. Amei mesmo.

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana!
      Sim... todos espetaculares!
      Sério que a trilha sonora está concorrendo ao Oscar? Não sabia disso :(
      Sim!!
      Beijos!

      Excluir
  12. Concordo com você em basicamente tudo. E acho que tem pessoas desmerecendo o filme por alguns detalhes (mesmo que o livro seja muito melhor que o filme, lógico). Enfim, adorei o filme... E adorei o post ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marília!
      Sim. Não podemos desmerecer o filme porque ele é "baseado" no livro, então, irão ocorrer diferenças!
      Mas esse filme é fiel!
      Obrigada <3
      Beijos!

      Excluir
  13. Oi Máh, eu to bem ansiosa para conferir esse filme. Li o livro no ano passado e me apaixonei, pelos comentários que tenho visto esse é um dos poucos filmes que tem o roteiro quase todo igual ao livro. A expectativa de poder conferir é enorme, espero poder olhar em breve.

    Beijos
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jessica!
      Assista sim. Está admirável a adaptação!
      Beijos!

      Excluir
  14. Infelizmente, ainda não assisti ao filme, mas necessito fazer logo. Estou ansiosa. rs

    Adorei a sua crítica sobre o livro; está super coerente.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  15. Oi Marcela! Concordo com você, cenas de suma importância foram deixadas de lado, eu gostei do filme, mas nem de longe me emocionei como na leitura, eu recomendo que as pessoas confiram a história das duas maneiras, mas em caso de escolha, fique com o livro.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida!
      Concordo com você. O livro é bem mais envolvente!
      Mas o filme também é muito bom!
      Beijos,
      Marcela.
      ocantinholiterario.blogspot.com

      Excluir
  16. Oie Marcela =)

    Eu particularmente gostei e me emocionei muito com o filme. Talvez pelo fato de não esperar que a adaptação fosse muito fiel ao livro eu não me decepcione tanto quanto eu vejo o filme.

    O livro é maravilhoso, um dos meus favoritos, mas gostei muito do filme também.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane!
      Que bom que você gostou!
      O filme é muito bom mesmo.
      Beijos!

      Excluir
  17. Confesso que o filme não me emocionou tanto quanto o livro, fiquei chateada com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cih!
      Pois é... Mas sempre o livro é melhor do que o filme!
      Bjs

      Excluir
  18. Gostei do trailer! Quero ver..rs
    Beijinhos e sucesso
    :)

    http://cariocaemportugal.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  19. Eu amo esse livro, e adorei o filme também! Me emocionei muito com os dois e achei a adaptação bem fiel.
    Adorei seu blog, e já estou seguindo!

    Beijoos
    http://www.desaparicoes.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Também amo o filme, é maravilhoso!
      Que bom que gostou!!
      Ah, obrigada <33 Seja Bem-Vinda!
      Beijos.

      Excluir
  20. Pow, muito legal o post, gostei.

    Sobre o Filme eu só achei uma coias que me desapontou:

    O fato dos Judeus não não terem um espaço mais original, no livro conta bem como foi na Segunda Guerra, achei esse tema muito pouco abordado, claro que foi pelo fato também de não poder mostrar muita violência, mas eu esperava mais disso... foi só essa a minha bronca mesmo do filme, gostei bastante do filme. Abraços e Sucesso

    ResponderExcluir

Não deixem de comentar e, claro, deixar o link do seu blog para que eu possa retribuir!